Dá-me um cigarro (3ª parte)

Caríssimo leitor, a sua fidelidade é de louvar! Já passaram três semanas, ou quinhentas e quatro horas, desde que fumei o último pitillo. Admito que não sinto grandes melhoras no que aos sintomas diz respeito. É sabedoria popular que as primeiras três semanas são um horror apenas comparável à sensação de estarmos a ser perseguidos …

Dá-me um cigarro! (2ª parte)

Caríssimo leitor, o meu muito obrigado por voltar! É já de seguida que continuo a minha purga do tabaco. Já passaram duas semanas, o que perfaz um total de trezentas e trinta e seis horas sem tocar num paivante. Conto, obviamente, com o seu interesse, apesar de não ter recebido qualquer mensagem relativa ao desafio …