Dá-me um cigarro! (a derradeira)

Já chega! Nove semanas e mais de cinco mil palavras depois, cheguei à conclusão que, para ser bem-sucedido na minha cruzada, tenho de parar de falar em fumo durante uns tempos. O motivo, caso não seja evidente, é que quanto menos falar e pensar nos paivantes, melhor! Por isso, chegou a hora de fazer um …

Dá-me um cigarro (4ª parte)

Caríssimo leitor, já estive mais longe de começar a tratá-lo por tu. Já lá vão quase sete semanas, o que perfaz, sensivelmente, umas mil cento e setenta e seis horas sem tocar num cigarro, e tenho de admitir que a coisa não está fácil. Os sintomas de abstinência estão ao rubro, mas eu mantenho-me firme …